Loading...

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

ESTUDO DE CASO :Hospital Sorocaba do Sul

ESTUDO DE CASO
Hospital Sorocaba do Sul
O Hospital Sorocaba Sul é um hospital médio para 200 leitos, situado no eixo Sorocaba-Campinas – SP, tem um orçamento anual de R$ 10 milhões e possui 1000 funcionários. Ele oferece os serviços médicos e cirúrgicos típicos de um hospital, além de alguns projetos de pesquisa em medicina e programas médico-educacionais. Para apoiar estas atividades, o hospital mantém um investimento de R$ 200.000,00 em estoques para atender e apoiar as suas atividades e com compras de R$ 2 milhões em materiais anualmente, que correspondem à cerca de 25% dos custos operacionais totais, com 7.000 a 9.000 mil ordens de compra.
A organização de administração de materiais é composta de quatro departamentos: Compras, Materiais Gerais e Inventário, Serviços Centrais e Lavanderia. Eles estão integrados no Departamento de Administração de Materiais, cuja missão é balancear e coordenar todas as funções independentes de materiais numa única força de trabalho, de forma a atingir serviço de alta qualidade ao mínimo custo. O departamento concentra-se na eficiência de transporte e processamento através da integração de funções e do conhecimento do custo total dos itens fornecidos aos pacientes, incluindo compras, recepção, armazenagem e disposição final.
Compras é a principal atividade da administração de materiais no hospital, pois, como colocado anteriormente, os gastos com compras somam quase um quarto dos custos operacionais. As compras são feitas diretamente dos fornecedores, mas este hospital, juntamente com alguns outros, consegue melhores preços em alguns itens através de compras coletivas em grandes lotes por intermédio de duas cooperativas: A associação de Hospitais de Sorocaba e o Serviço de hospitais. As compras antecipadas são uma prática comum em hospitais. Apesar dos custos de estoques aumentarem, os benefícios de comprar antes dos aumentos de preços compensam os custos adicionais de manutenção de estoques. Com o grande número de ordens processadas anualmente, o computador do hospital controla os níveis estoque e imprime as ordens de compra automaticamente.
O grupo de Materiais Gerais e Estoques é responsável pelas funções de recebimento e armazenagem, assim como da entrega do material às enfermarias. Este grupo, sob o diretor do Departamento de Administração de Materiais, é responsável por 65% dos investimentos totais em estoques. Em organizações hospitalares também existem estoques departamentais próprios, fora do controle da Administração de Materiais. No caso deste hospital, os departamentos de Dietas e de Farmácia mantêm e controlam cuidadosamente estoques para os seus propósitos. Os níveis de estoque são controlados conforme métodos científicos e registros computadorizados.
Serviços Centrais é uma função exclusiva da administração de materiais em hospitais. Na verdade, é o gerenciamento de estoques de materiais esterilizados. Hospitais têm dois tipos de estoques: esterilizados e não-esterilizados. Os estoques de não-esterilizados são administrados pelo grupo de Materiais Gerais e Estoques de forma muito semelhante aos estoques de uma indústria. Entretanto, materiais esterilizados devem ser manipulados de modo mais cuidadoso para prevenir contaminação. O grupo de Serviços Centrais, além da guarda do estoque, também prepara kits de ataduras e outros materiais esterilizados para pacientes com queimaduras, salas de operação, enfermarias e outros propósitos especiais.
O grupo de Lavanderia seria classificado dentro do ambiente industrial como operação de manufatura ao invés de atividade de suprimento. A principal razão para incluí-la no Departamento de Administração de Materiais está no fato do hospital estar passando a utilizar cada vez mais materiais descartáveis no lugar daqueles que eram lavados anteriormente.
Texto adaptado a partir de : POZO, Hamilton. Administração de recursos materiais e patrimoniais: uma abordagem logística. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002. P.29 e BALLOU, Ronald H. Logística empresarial: transportes, administração de materiais e distribuição física. São Paulo: Atlas, 1993. P.69.
QUESTÃO DO CASO
Em face do exposto, discutir:
1.      O que você opina sobre o atual sistema do Hospital Sorocaba Sul?
2.      Apresente sua sugestão para uma estrutura adequada de funcionamento do departamento de logística do hospital.
3.      Observe que o transporte, que é importante neste caso, foi omitido? Ao seu ver, qual é o motivo desta omissão?

17 comentários:

  1. Samira Dagnaisser disse...
    Professor, achei o texto muito interessante e gostaria de saber como seria a melhor maneira de solucionar as 3 questões propostas. Tenho me interessado muito por logistica e lido muitos textos, mas ainda é um assunto que não domino.

    obrigada

    ResponderExcluir
  2. Olá Samira
    Que bom que você tem ampliado seu conhecimento sobre logística , acredito que continuaremos tendo muitas oportunidades na área . Com relação as questões, quero antes esclarecer que o texto ( estudo de caso ) é uma proposta do livro que é uma das bibliografias básicas que utilizamos na abordagem logística : O TEXTO FOI ADAPTADO A PARTIR DE : POZO, HAMILTON. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS: UMA ABORDAGEM LOGÍSTICA. 2. ED. SÃO PAULO: ATLAS, 2002. P.29 Imagino que você teve contato com o texto , pois percebeu que adaptamos a terceira questão para discutir a importância dos transportes e então desenvolvemos uma discussão . Basicamente : Os profissionais que movimentam o estoque e os que o utiliza deveriam interferir mais no volume e custos de materiais comprados e estocados, pois, são estes que podem avaliar os itens aplicados indicando a necessidade de correção de desvios qualitativos e quantitativos adequando a rotina de transportes . Um forte abraço

    ResponderExcluir
  3. Professor, gostaria da analise deste caso.

    ResponderExcluir
  4. Olá Professor, poderia mandar para o meu e-mail a solução das três questões propostas, não é minha área mais me interessei muito pelo assunto, e como li bastante o texto e não consegui resolver as questões gostaria de ajuda.
    Obrigada.
    jess.bacelar@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. OLÁ PROFESSOR

    INFELISMENTE TEM MUITO PROFISSIONAL ,SEM CAPACITAÇÃO QUE TRABALHA NO SETOR PUBLICO E QUE AGE DESTA FORMA.
    A QUALIDADE E QUANTIDADE DA ROTINA DOS TRANSPORTES É MUITO IMPORTANTE ,PARA QUE ARMASENAR TANTO ESTOQUE ? ESTÃO APENAS DESVIANDO O DINHEIRO PARA UMA COISA SEM NECESSIDADE,FALTA FISCALIZAÇÃO ,E CAPACITAR OS FUNCIONARIOS .
    OBRIGADO

    ResponderExcluir
  7. Sou aluna do curso técnico do Centro Paula Sousa.estou cursando administração 2º modulo.
    Na escola Professor Horácio Augusto da Silveira-Extensão Mairiporã.

    ResponderExcluir
  8. Professor,por favor gostaria de receber a analise e as respostas dessa perguntas,pois fique bastante interessada.
    Sou estudadnte de administraçao.
    Me mande a resposta por e-mail por favor e se for possivel que seja rapido. Obrigado!
    aline_gueixa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Gostaria da resposta desse estudo de caso para estudo. Vc pode enviar para karen,luana.cr@gmail.com

    ResponderExcluir
  10. boa tarde professor estou fazendo uma analise deste estudo de caso será que poderia me mandar a resposta, para eu verificar se o que eu escrevi condiz com o que seria o correto. atenciosamente, ana teresa gaia
    meu email ana_teresa_15@hotmail.com
    aluna do curso de adm da Uni-facef

    ResponderExcluir
  11. Ola Professor. Boa tarde.
    Gostaria de saber a resoluçao deste caso.
    Poderia enviar para meu e-mail?

    10596rafael@gmail.com

    ResponderExcluir
  12. O texto ( estudo de caso ) é uma proposta do livro que é uma das bibliografias básicas que utilizamos na abordagem logística : O TEXTO FOI ADAPTADO A PARTIR DE : POZO, HAMILTON. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS: UMA ABORDAGEM LOGÍSTICA. 2. ED. SÃO PAULO: ATLAS, 2002. P.29
    Basicamente : Os profissionais que movimentam o estoque e os que o utiliza deveriam interferir mais no volume e custos de materiais comprados e estocados, pois, são estes que podem avaliar os itens aplicados indicando a necessidade de correção de desvios qualitativos e quantitativos adequando a rotina de transportes .
    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  13. Ola Professor. Boa tarde.
    Gostaria de saber a resoluçao deste caso.
    Poderia enviar para meu e-mail?

    Obrigada
    michellysfranco@hotmail.com

    ResponderExcluir
  14. Ei professor, gostaria de receber no meu e-mail a resolução deste caso.
    maire_karine3m@hotmail.com
    Um abraço. Aguardo!

    ResponderExcluir
  15. Professor, boa noite, sou aluno de Administração de Empresas e gostaria de colocar essas questões como dinâmica em um seminário que irei apresentar da matéria de Administração de Materiais amanhã. Se for possível mande as respostas para meu email por favor. josiasncos@hotmail.com. Obrigado.

    ResponderExcluir
  16. Opa ...somente vi agora .. Fique completamente a vontade para utilizar e replicar . Se puder divulgue nosso blog . Sucesso

    ResponderExcluir