Loading...

segunda-feira, 1 de março de 2010

A LOGÍSTICA PARA CHEGAR RÁPIDO AO CLIENTE


Recomendo conhecer também o blog :

A LOGÍSTICA PARA CHEGAR RÁPIDO AO CLIENTE

A logística no ano 2000, sai de uma solução que gerencia a empresa para uma solução que gerencia relações entre muitas empresas. Tornou-se mais abrangente com o gerenciamento da cadeia de suprimento, com diversas decisões relacionadas ao fluxo de informações, de produtos e monetário.
Segundo [CHOPRA e SUNIL, 2003]¹ “uma cadeia de suprimento engloba todos os estágios envolvidos, direta ou indiretamente, no atendimento de um pedido de um cliente. A cadeia de suprimento não inclui apenas fabricantes e fornecedores, mas também transportadoras, depósitos, varejistas e os próprios clientes.”
As decisões se enquadram em três categorias ou fases, dependendo da freqüência e período de execução de cada fase:
1.      Estratégia: a empresa decide como estruturar a cadeia de suprimento determina qual será a configuração da cadeia e que processos cada estágio deverá desempenhar.
2.      Planejamento: as empresas definem um conjunto de políticas operacionais para gerir as operações de curto prazo.
3.      Operação: as empresas executam operações de curto prazo, tomando decisões sobre pedidos individuais de clientes.

As empresas precisam administrar seus custos, inovar em seus modelos empresariais e ser ágil como nunca. O grande desafio é criar mecanismos de alto desempenho a fim de agregar valor para o consumidor e para o acionista.
O gerenciamento da cadeia de suprimento, está cada vez mais complexo. A tendência é de reduzir estoques para diminuir os custos, com conseqüente aumento da freqüência das entregas. Com uma abordagem integrada de cada elo da cadeia de suprimento e do sistema logístico, muitas empresas estão obtendo significativas vantagens competitivas por meio do aumento dos níveis de serviços ao cliente, da redução de estoques e redução dos custos de armazenagem. Precisam atender melhor às necessidades dos clientes, aperfeiçoando os serviços oferecidos sem aumentar o custo total.
A logística integra tudo que diz respeito a garantir ao negócio, redução de perdas e aumento de lucros. Constitui a principal ferramenta para a busca de uma maior eficácia operacional e posição relativa das empresas no setor de varejo. A lucratividade é o resultado do ponto de equilíbrio proporcionado pela redução de custos logísticos e manutenção do nível do serviço ao cliente. A redução de custos, decorrerá das melhores práticas:
-        Do uso dos mais avançados e adequados equipamentos;
-        Do uso da tecnologia da informação;
-        Eliminação de desperdícios, defeitos e atrasos;
-        Estímulo ao aperfeiçoamento organizacional contínuo.

A logística deve responder por toda a movimentação de materiais dentro e fora da empresa, da chegada da matéria-prima à entrega do produto final ao cliente. Deve fazer a intermediação entre as áreas de suprimento, de produção, comercial e de distribuição.
As razões dos altos custos logísticos no Brasil, é o alto custo financeiro dos estoques e a falta de mecanização na movimentação interna nas empresas. A outra, a larga concentração do trabalho de mercadorias por rodovias em péssimo estado de conservação. A logística ganhou importância também com a globalização da economia e a conseqüente competitividade no mercado interno.
Nenhuma empresa hoje pode desprezar a logística como ferramenta para atender melhor o cliente.

¹ CHOPRA, S., Meindl, P. Gerenciamento da cadeia de suprimentos. São Paulo: Prentice Hall, 2003.






Nenhum comentário:

Postar um comentário